Para um amigo meu…

O José (vulgo zusé, zé, Juninho, etc.) é um amigo meu que eu nunca conheci. A gente se fala há uns quase 3 anos por Msn – se não for mais – mas nunca nos vimos. Não nos conhecemos por pura vagabundagem, ele morava em Santo André e eu aqui no Itaim Bibi. Sim, é um distancia relativamente boa em termos de São Paulo.

No fim do último ano ele foi morar no Ceará, e lá se foi a chance de finalmente a gente sentar num bar pra beber uma cerveja e falar pessoalmente as putarias besteiras que a gente costuma falar no MSN.

Essa ida dele pro Ceará me fez pensar em muita coisa, no fato da gente morar na mesma cidade (mais ou menos, afinal Santo André é outro município.. whatever) e nunca termos movido nossos bumbuns gordos pra nos conhecermos. Me deu um aperto no coração tão grande. Afinal, ele não mudou pra lá porque quis. Mudou por motivos familiares que não vêm ao caso.

Fiquei pensando em tanta coisa. Eu definitivamente não gostaria de estar no lugar dele. Abandonar tudo. Eu me coloquei no lugar dele e fiquei tão mal. Não deve ser nada fácil largar tudo assim de uma hora pra outra, sem ter chance de ficar, de mudar. Simplesmente ter que aceitar, por não ter outro jeito, outra opção.

O que mais me doeu em me colocar no lugar dele foram os meus amigos. Cara, não dever ser nada fácil aceitar a ideia de que de um dia pro outro você não vai mais poder aparecer na casa do seu amigo de surpresa, e vice-versa, jogar truco, dar aquele abraço apertado, aquela risada infindável sem motivo algum. E principalmente o fato de não vê-los mais pessoalmente. 

Imagino o como está sendo difícil a adaptação ao novo lugar onde ele está morando pelas coisas que ele mesmo me conta. Sem falar do clima – que é muito quente -, tem a cultura machista regional, o sotaque, as pessoas, os costumes da cidade onde ele está morando. Tudo muito diferente com aqui de São Paulo.

Zé, só queria te falar que depois de se por na sua pele eu agora consigo dar mais valor às minhas amizades. Te admiro mais como homem e como pessoa. Não deve estar sendo nada fácil. Acredito que o pior já passou que agora é questão de tempo. É claro, que a saudade ainda deve bater forte aí, mas pode ter certeza que aqui também deve ter muita gente com o coração apertado com saudades de você.

E se um dia você der um pulinho aqui em terras paulistas, pode ter certeza que a gente vai se ver. =D

Apesar dessa nossa amizade doida, de você me pentelhar, eu gosto de você, gosto mesmo e tenho um carinho difícil de explicar. Boa sorte nessa sua nova vida. Espero que mesmo a distância (como eu sempre estive) eu continue participando de alguma forma. Se cuida aí..

Beijos, Hay.

Anúncios

Uma opinião sobre “Para um amigo meu…

  1. Sabe… tem vezes que eu penso em largar tudo e ir morar bem longe. Mas é só quando vemos casos de gente que foi pra longe como o seu amigo ooou quando ficamos longe 20 dias e já sentimos um aperto no peito que percebo que não é fácil. Com as coisas que passei esses ultimos tempos e lendo esse post tb… percebo que a vida é curta, então temos que aproveitá-la ao máximo. Hoje acordei tão bem… acordei cantando unwritten (tem o video no meu perfil do orkut)…. dá um ânimo a mais.
    Seus textos são lindos e inspiradores, Hay. Continue sempre assim
    Beeeijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s